Por Daniela Wey

Ciclo vigília-sono de crianças: transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental

O ciclo vigília/sono passa por diversas transformações durante a infância, tais como o estabelecimento do padrão circadiano, consolidação do sono noturno, desaparecimento dos episódios de cochilos diurnos e redução das horas totais de sono. No entanto, poucos estudos longitudinais foram conduzidos no sentido de caracterizar este ciclo em determinadas fases da infância como, por exemplo, nas transições de anos escolares. Novas rotinas sociais presentes nessas transições podem ter consequências distintas sobre as características de sono de escolares.

Nossa proposta foi estudar longitudinalmente o ciclo vigília/sono de um grupo de crianças sadias, que frequentavam uma escola de período integral, durante a transição da Educação Infantil para o Ensino Fundamental. As características do sono foram abordadas através de diário de sono, questionário e actimetria.

Na Educação Infantil as atividades pedagógicas aconteciam à tarde ao passo que no Ensino Fundamental estas atividades eram ministradas durante as manhãs; na Educação Infantil as crianças podiam cochilar após o almoço, atividade não prevista no Ensino Fundamental. A nova rotina escolar produziu um adiantamento nos horários de início e final de sono nos finais de semana e dias letivos, mas não modificou de maneira significativa a duração de sono. A quantidade de crianças que cochilava diminuiu ao longo do estudo, porém a impossibilidade de cochilar nos dias letivos no Ensino Fundamental produziu um aumento na freqüência deste comportamento em outros momentos fora do horário de aula. Não detectamos correlações entre o hábito de cochilar e os horários de início e final do sono noturno, bem como de sua duração.